Páginas

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

"A CAIXA DE LÁPIS"


"- Ei!
- Oi...
- Aí está!
- O quê?
- Tudo o que precisa...
- Pra quê?
- Pra mudar a cor da sua vida!
- Ela nunca teve cor...
- Você só não percebeu, mas sempre carregou a mudança com você. A caixa é toda sua. As cores têm todas as variações de tons. É só pegar e colorir.
- Engraçado... eu nunca havia visto essa caixa.
- Ocorre que você investiu todo esse tempo reclamando do seu peso, mas nunca entendeu o porquê de levá-la. Hoje, já que sabe a função dela, abra-a e vá pintar a sua história. O artista é você.

(E seguiu feliz, levando o peso que, outrora, queixava-se por ter que carregar...).

Muitas vezes trazemos conosco tudo o que precisamos pra sermos felizes. Perdemos tanto tempo reclamando do peso que as experiências nos trazem, que deixamos de observar que, muitas vezes, é por meio delas que temos a chance de tornar melhor os nossos dias, com o saldo que podemos tirar de cada etapa vivida. Tudo é uma questão de ângulo. Visualize da forma correta... e vá brincar de ser artista. O poder está em suas mãos".

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"LUZ"


"Luz que clareia o norte, que nem mesmo um dote me ofereceu
Luz que me faz felina, mesmo ao ser menina, nesse peito meu
Luz que só me consome quando traz o nome de quem me perdeu
Luz que me acende os olhos, me conceda o colo de um abraço seu".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Pela luz dos olhos teus" - Tom Jobim:

quarta-feira, 28 de setembro de 2011


"Leve-me para o dia em que possa revisar os passos que darei. Assim, voltarei sabendo se devo usar sapatos ou, simplesmente, caminhar com os pés no chão".

[Lavínia Lins]

terça-feira, 27 de setembro de 2011

"EU, CURUMIM"



"Era doce e sonhadora
Menina morena da vila
Levava o sorriso no rosto
Estampava a vida em alegria
Subia as serras cantando
Contagiando as flores pelo caminho
Elas, em resposta, acendiam as cores
E se despiam dos espinhos que traziam
Pintava o mundo a seu modo
Me enchia de uma ternura sem fim
Entontecia o equilíbrio dos meus sonhos
E de mim, fazia-me curumim". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "Sá Marina" - Ivete Sangalo:



segunda-feira, 26 de setembro de 2011

"ANANDA"


"Como o tempo corre e marca as nossas vidas, não?
Há tão pouco, coloquei você no colo,
Ri do seu doce sorriso de criança,
E, enquanto você penteava os cabelos das bonecas, eu penteava os seus...
Agora, compartilho com você momentos meus;
Falando quase que de igual pra igual...
Hoje, somos mulheres que, mesmo a distância, dão-se as mãos...


Pela linda mulher que tem se tornado,
Pelo carinhoso e sempre preservado jeito de menina,
E pela saudade que insiste em me bater à porta,
Declaro o meu amor por você, minha querida...

Saudades sem fim...".

[Lavínia Lins]

domingo, 25 de setembro de 2011

"O SOM DA SUA VOZ"


"Mal tive tempo de associar a voz do outro lado
Àquela daquele a quem eu espero todos os dias
Um mar no afasta, nos mantém distantes
Mas, nem assim, a sintonia dos sentimentos se perde
Quanto mais o tempo passa, mais aumenta o desejo de tê-lo de volta
Dias e noites à sua espera...
Enquanto não vem, dê-me o som da sua voz
Pra amenizar a saudade que só faz crescer". 

[Lavínia Lins]
Ao som de "The promise" - James Blunt:

sábado, 24 de setembro de 2011

"AMIGO TEMPO"


"Tempo bate e leva a sombra que a brisa não levou
Tempo cura a alma que outrora a vida rasgou
Tempo, velho amigo, que o passar do tempo nunca afastou
Tempo, boa companhia, que agora canto sem choro e sem dor".

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

"SEM NOME"



“Me inquieta, me consome, me causa fagulhas...
Não sei definir...
Não tem nome...

Será mesmo necessário ter um?

Acho que não...

Então, sou só sentimentos...
Sou só vontade...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Pra ser sincero" - Marisa Monte:




quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"CANTO..."


"Canto o silêncio do quarto feito circo armado em final de espetáculo
Canto a despedida breve do som que deve ser o meu retrato
Canto o sonho escondido que, de tão destemido, mostra o seu reinado
Canto o meu sacrifício que, sabendo disto, se dispõe no palco".

quarta-feira, 21 de setembro de 2011


"Não há igual... nem os mais simétricos versos, nem os mais altos tons da soprano. Ao seu beijo, não há nada igual...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Beija eu" - Marisa Monte:



terça-feira, 20 de setembro de 2011

"ACORDES DE GUITARRA"


"Sabe aqueles dias em que a gente acorda com vontade de 'nada'?
O melhor é poder contar com a sua companhia pra dividir tudo isso.
Embolando na cama, espreguiçando a preguiça, amassando o cabelo;
Escutando aquela mesma música cinquenta vezes, sem cansar, sem sentir.
Você e eu somos como pássaros de uma asa só, unidos por uma corda de náilon.
Precisamos um do outro para alcançar os voos mais altos.
E é só você quem tem o poder de me fazer sentir que a vida é feita de acordes;
Daqueles que você retira da sua guitarra, colorida pelos meus dedos sujos de 'Nutela'.
E me carrega, sem que eu sinta, debruçada no seu colo, numa viagem sem final.
Porque quando estamos juntos, embalados pelo som daquela mesma música,
O mundo abre as portas pra que tudo o que desejamos esteja aos nossos pés".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Loud Music" - Michelle Branch: 

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

"O TEMPO"



"Joguei as cartas na mesa, cortei o baralho
Enxerguei apenas números e desenhos em vermelho e preto
Desisti de buscar as respostas fora de mim.

É mesmo aqui dentro que eu as encontrarei, trazidas pelo tempo.

Ele, que seguirá o seu curso naturalmente...
Ele, que é o único dono dele mesmo...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "O amanhã" - Letra de João Sérgio, na voz de Monobloco:




domingo, 18 de setembro de 2011


"Tire o seu carro da garagem e siga a estrada, mesmo sem destino.
Se cruzarmos numa dessas curvas que a vida dá,
Mostrarei a você como escrever uma história com final feliz".


[Lavínia Lins]

sábado, 17 de setembro de 2011


"De frente para o espelho, despeço-me dos pudores quem me levaram os amores que anunciaram rumores de que a vida sem dores é uma vida sem cores".

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"VERSOS PARA MARLY"



"Dona de mim, estive em lugares mil
Cantei notas em tons altos
Curei a garganta com a saliva do meu sonho
Enfrentei barreiras sem temer
Estive em curvas perigosas
Numa delas, me deparei com você...
Ah, se soubesse de mim
Não me olharia até a íris
Penetraria na minha alma
E derreteria os seus planos
Somente para viver outros, ao lado meu
Se me engano ou se sonho
Já não sei mais de mim
Se manter os pés no seu chão é estar feliz
Nele deitarei até o dias do meu fim".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Se eu soubesse" - Chico Buarque:


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

"DE CORPO E ALMA"


"Cartas marcadas
Destino traçado
Predestinada a amá-lo
De corpo e alma

Corpo despido
Alma desprendida
Medos entregues
Em suas mãos

Conduza-me até você
Faça-me a seu modo
Desenhe-me em curvas
Eu sou seu rascunho

Aqui...
Sempre...
De corpo e alma...
Todo o corpo...
Além da alma...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Body and soul" - Tony Bennett & Amy Winehouse:


quarta-feira, 14 de setembro de 2011

"AINDA ASSIM, SEJA FELIZ!"


"Eu sei que, por mais que eu tente, não poderei rasgar o passado;
Até porque, é nele que estou guardada, junto com os momentos que vivemos.
Sei que aquela música jamais poderá ser cantada no mesmo ritmo;
Que eu deixei escapar pelas mãos o maior dos presentes;
Que já não há mais chances de recomeçar uma nova história...
Não sem as marcas e as sombras que ficaram nas nossas almas.
Inevitavelmente, encontrará aquela que será a sua gêmea,
Que comporá as letras das melodias que você desenha.
Ainda que deseje a sua felicidade, sei que só acreditaria nela
Se os seus dias fossem compartilhados ao meu lado...

Ainda assim, seja feliz!".

[Lavínia Lins]

Ao som de "If you'll stay in my past" - Maria Mena:

terça-feira, 13 de setembro de 2011

"NO CANTO DE UM DOS QUATRO LADOS"

"No canto de um dos quatro lados da parede do quarto gélido,
Lá está ela... assombrada pelas vozes que rondam a sua mente;
Perdida nos labirintos da sua imaginação.
Em pensar que dias atrás estava a rolar no jardim verde da felicidade.
Hoje, encontra-se perdida dentro de um pequeno quadrado.
Antes, burburinhos de pessoas que entravam e saíam.
Agora, nem as cigarras vieram para lhe fazer companhia.
A que mundo pertencerá?
Qual será o seu destino?
Com os dedos entre as mechas do seu cabelo bem tratado,
Questiona a razão de ter pousado nesse degrau.
Sem ter para onde ir, finca seus pés no chão,
De modo que a terra os entrelaça com raízes.
Espera o amanhecer...
Quem sabe a luz não o guie até a porta de saída?
Quem sabe os pássaros não a convidem para uma canção?". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "Nobody's home" - Avril Lavigne:



segunda-feira, 12 de setembro de 2011


"Eu só quero que o tempo passe e traga você de volta
Eu só quero que o tempo ouça a minha canção de agora
Eu só quero que você me prenda em cada pensamento
Eu só quero que você me guarde até findar setembro".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Sobre o tempo" - Pato Fu:



domingo, 11 de setembro de 2011

"À SUA ESPERA"


"Sou pedra virada, caminho vencido
Muralha de palha, destino torcido
Me agarro em migalha de amor proibido
Me enxergo navalha em rosto despido
Sou dia, sou noite, sou sol e luar
Eu vivo no açoite por ter que esperar
Planeje, boicote, me venha buscar
Não deixe o recorte do tempo apagar".


[Lavínia Lins]

Ao som de "Don´t let the sun go down on me" - Elton John:



sábado, 10 de setembro de 2011

"DIGA QUE ESTÁ AQUI"


"Durante todo esse tempo eu fui vivendo sem me dar conta
De que, dia a dia, você ia fincando as suas raízes em mim.
De que a cada palavra que escrevia, durante aquelas conversas sem fim,
Estavam sendo desenhadas paisagens coloridas na minha mente.
Quando, sem perceber, me deparei com você distante,
A léguas do toque das minhas mãos, do calor dos meus braços...
Antes, quando estava aqui, era só mais um passatempo das minhas tardes;
Hoje, os dias parecem ser preenchidos apenas com noites vazias.
Eu nem sei precisar quantos desafios eu poderia enfrentar para tê-lo de volta.
Porque tudo o que eu queria, neste exato momento, era que você estivesse aqui.
Então, feche os olhos e se transporte para o lado direito da minha cama;
Puxe o meu cabelo para o lado e fale bem baixinho, ao meu ouvido:
'Eu estou aqui...'".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Wish you were here" - Avril Lavigne:



sexta-feira, 9 de setembro de 2011

"O CALOR DOS PENSAMENTOS"


"O frio lá fora é aquecido pelo calor dos meus pensamentos.
Lembrar do seu beijo é como acender a lareira;
Pensar no seu abraço é feito abrir o vinho tinto e bebê-lo por toda a noite.
Ainda que o oceano insista em desaguar no meu quarto,
Sei que do outro lado você sente o mesmo.
E como eu gostaria de estar perto, de olhar nos seus olhos;
De sentir a sua pele e apreciar o seu sorriso...
Perco as palavras, que escorrem entre os meus lábios.
Estou pensando em você...
O abraço...
O olhar...
O sorriso...
O beijo...
Então, o frio se foi...
Você chegou...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Sarò sincero" - Moda':



quinta-feira, 8 de setembro de 2011


"E foi assim, desatando nós e me permitindo fazer novos laços, que eu finalmente vi o sol raiar...".

[Lavínia Lins]

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

"ME DÊ A MÃO..."


"As marcas do passado criaram uma barreira em você
Sei que nem sempre encontrou abraços sinceros
Sei que, por noites a fio, derramou lágrimas de dor
Ainda assim, tente livrar-se do que passou
Tente fazer com que o dia nasça em seu coração
Eu vim pra que você perdesse todos os seus medos
A única coisa que peço é que você se permita
Não vou exigir que responda à altura
Não há pressa...
Apenas, peço que não se feche e não diga 'não'
Eu esperarei o tempo que for necessário
Não se feche...
Me dê a mão'...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "No lies" - Jason Reeves feat. Colbie Caillat:


terça-feira, 6 de setembro de 2011


"Uso o azul dos seus olhos pra banhar os meus dias
Me renovo e choro, recheado de alegria
Sem pedir, imploro, que não perca a fantasia
Ter você no colo é como abraçar a poesia".

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 5 de setembro de 2011


"Vivo desenhando o meu destino. Ele insiste em me mostrar a sua independência".

[Lavínia Lins]

domingo, 4 de setembro de 2011

"REVEJA A MINHA PENA"

"Eu confesso que passei dos limites,
Que usei mais palavras do que as que cabiam na minha boca.
Jamais poderia imaginar que surtiriam esse efeito.
Ver você fechando a porta, carregando na mala o meu coração,
É uma cena que nunca pensei protagonizar.
Eu peço pra que volte atrás, que reveja os meus motivos.
Sei que nada justifica, sei que nada do que eu disse está à altura.
Ainda assim, eu insisto para que reveja a minha pena.
Atirem pedras os que nunca perderam o controle sobre si mesmos!".

[Lavínia Lins]
Ao som de "Nobody's perfect" - Jessie J:



sábado, 3 de setembro de 2011

"O MEDO"


"O medo é saudável até o momento em que serve de combustível à prudência, à cautela, ao bom senso...
 Quando ele passa a perturbar as suas noites, o seu trabalho ou a sua relação com você mesmo, deve ser eliminado pela raiz.
 Afaste de você tudo aquilo que, em regra, deveria ser bom mas que, de uma maneira 'estranha', faz com que se esqueça do verdadeiro sentido de seguir adiante".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Me chama" - Lobão:




sexta-feira, 2 de setembro de 2011

"O DOCE DA VIDA"


"E é assim, dos poucos momentos, que se tira o doce da vida:
Da sensação trazida por uma voz que chega, de repente, ao ouvido;
Da emoção nascida do toque, mesmo a distância, de alguém que se ama...
Assim, sigo compartilhando o meu adocicado jeito de viver, sempre sedento de mais 'glicose',
Pra multiplicar os meus dias felizes...".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Vida doce" - Marcelo Camelo:

 

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

"NÃO ME PEÇA PRA ESQUECER"

"Ouvi ruídos
Subi as escadas
No quarto, você, de costas
E as nossas fotos ao chão
Você está se desfazendo de nós
Deixando pra trás tudo o que vivemos.

Mas, como? Como simplesmente esquecer?
Tantas noites contemplando a luz dos seus olhos
Tantas noites aquecida pelo calor dos seus braços...
E agora você quer que eu simplesmente esqueça?

Eu até entendo que o tempo tenha nos desgastado
Mas, abrir mão da nossa história é a última coisa que posso desejar
Fomos tão sólidos, um dia...
Cultivamos o nosso amor feito pedra que se forma da poeira
No fundo, ainda somos fortes, ainda temos uma chance.

Então, se você acredita, assim como eu, apenas me ouça:
Tudo bem rasgar as fotos antigas, tudo bem!
Se o que quer é uma nova história, tiremos outras
Em outros cenários, com os sentimentos renovados
Eu faço tudo o que preciso for...
Só não me peça pra simplesmente esquecer!".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Don't forget" - Demi Lovato: