Páginas

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012


"Perdi o medo, assim que percebi que amar me traz de volta pra mim mesma...". 

[Lavínia Lins]

sábado, 29 de dezembro de 2012


"Quero ser ninguém, se para ser alguém tiver que deixar de ser eu mesma...". 

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012


"Quando se objetiva algo que parece muito distante, você tende a ficar decepcionado por falhar, por não alcançá-lo; mas, quando você almeja, ao menos inicialmente, uma melhora - que é algo conquistável a curto/médio prazo - fica mais fácil ver resultados e se sentir estimulado por eles... Pequenas conquistas carregam sempre ares de boas e grandes mudanças ... Confie!".

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

"NESTA NOITE"


"Que a luz do Natal entre pela janela,
Que nos invada o corpo e a alma;
Que nos inspire sonhos coloridos,
E nos faça viajar sem tirar os pés do chão.
Que as dores que ficaram guardadas
Sejam destiladas nesta noite;
Que se esvaiam, e nunca mais nos visitem.
Que sorrisos e abraços se multipliquem,
E que sejamos amor...
Porque, com ele, tudo se constrói
E se reconstrói.
Porque, com ele, não há medo ou escuridão.
Há apenas a vontade de ser feliz, muito feliz,
Por um tempo duradouramente infinito.
Amém!". 

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012


"Surpreendeu-se ao ver seu reflexo no espelho. Era exatamente igual a ela: nas qualidades e nos defeitos. Passando pelos medos, sentindo um frio na barriga, via o sangue subir à cabeça, depois de percorrer, fervendo, as suas veias. O temor lhe faz repelir. Lhe faz temer o próprio ímpeto. E, aquilo que tanto teme pode vir a ser o seu destino, servido em copo de bronze, sem pensar... Bebido num gole só...". 

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012


"A quem pensam que enganam os que exalam cheiro em suas atitudes? Lembremos-lhes que, nestes casos, até mesmo os cegos podem vê-los...". 

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012


"E então você se depara com o inusitado: sente falta do vício que, outrora, era a sua queixa. O ser humano é mesmo um 'bicho estranho'... se alimenta de amor, mas não vive sem uma dor pra temperar a rotina".

[Lavínia Lins]

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012


"Que a beleza das embalagens não nos ofusque a verdade sobre os corações". 

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012


"Tenho saudade que queima, à flor da pele; saudade que vem e, nem quando o tenho por perto, se vai. Saudade com sintomas de febre, sem remédio, sem reparo. Saudade que corre além das veias... e deságua na minha alma... Oh, saudade ingrata, que me retira todas as forças e, de mim, exige as de um deus para tentar superá-la...". 

[Lavínia Lins]

quarta-feira, 28 de novembro de 2012


"Ser feliz... na partida, no caminho e na chegada. Não importam as pedras, as dores ou os desamores. Ser feliz... Na partida, no caminho e na chegada!".

[Lavínia Lins]

terça-feira, 27 de novembro de 2012

"ANYSIANDO"




"Brincou de riso
Fez, da dor, um circo
Se pintou e protagonizou
Sem temer o risco

Era apenas graça,
O que fazia às massas
Tirando cor do céu cinzento
E transformando a praça.

E, piadando, Raimundando, 
De forma Nonata, foi conquistando
Um país inteiro, uma legião de João,
Maria, José... e até Tomé...

Foi ganhando rima e imitação,
Foi se tornando sina e adoração.
Foi tantos, que nem sei quem são
Além de Chico, foi Nazareno, e também Gastão.

Comprou sorrisos, sem um tostão
Ganhou a vida comendo o pão
Que o seu dom, de grão e grão,
Foi-lhe enchendo a mesa e o coração.

E mesmo longe desta cidade 
Encontrará quem o ampare
Na lembrança que a Anysidade
Deixou gravada pra eternidade

Vá com Deus, querido Chico!
E com a certeza que deixou lição
Pra esse povo que se enche de orgulho
E tem a honra de ser seu irmão".

[Lavínia Lins]

"Anysiando" é uma singela homenagem ao saudoso Chico. O poema foi gratamente premiado com menção especial pela comissão julgadora do V Concurso de Poesia Popular da UBT-Maranguape/2012‏. Uma alegria que partilho com todos vocês, amigos e leitores!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012


"A verdadeira caridade é silenciosa. Quem assim não a pratica, não tem o direito de requerer recompensa. A própria vaidade é o seu lucro". 

[Lavínia Lins]

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"VOCÊ EM MIM..."


"A saudade tem forma, tem cor, tem cheiro...
Está em cada objeto que você tocou,
Em cada espaço por que passou...
Está em mim,
Pelo meu corpo, na minha alma...
Os seus fragmentos formam o meu todo.
E assim, sentindo você em mim, me mantenho:
Firme, abastecida, completamente sua...
Só sua... sempre... e pra sempre!". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "Vambora" - Adriana Calcanhotto:


terça-feira, 13 de novembro de 2012


"Ah, mundo malvado,
Pregador de peças!
Ainda te pego na curva;
Ainda te ensino o 'bê-a-bá'...
Ainda te dou um nó
E te faço, no meu ritmo, dançar...". 

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

"DONO DE SI"


"Então, é chegada a hora de dizer adeus à velha infância;
Ao tempo em que era coordenado, ordenado...
Hoje, você é o seu delegado, o seu próprio supremo.
Dono de si, a sua responsabilidade sobre si mesmo só aumenta.
Agora, já não há mais a quem culpar, ou a quem julgar.
Frente ao espelho, você é mera consequência das causas a que se propôs.
Você pode escolher entre ser o seu melhor amigo ou o mais desleixado deles". 

[Lavínia Lins]


terça-feira, 6 de novembro de 2012

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

sábado, 27 de outubro de 2012

"REZA"




"Que não deixemos a FELICIDADE escorrer pelas nossas mãos;
Que a PACIÊNCIA e o EQUILÍBRIO se alojem e nos conduzam, sem dar vez à ansiedade - sombra negra dos que desejam encontrar o mais nobre dos sentimentos: o AMOR;
Que os nossos dias sejam tão leves quanto as canções que nos embalam a ALMA;
E que, se o mundo tiver de dar as suas voltas em contrário, que nos leve sempre a um lugar melhor.
Amém!". 

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

"ESTIVE AQUI"



"Os caminhos são muitos...
Apenas espero que a vida 
Me dê a oportunidade de acertar,
Ainda que eu erre;
Ainda que eu tenha de sentir os espinhos
Que, inevitavelmente, visitarão a minha pele.
Peço, aos ceús, proteção;
Força, pra seguir sem queixumes;
Coragem, pra não desistir antes do tempo.
Ao fim - bem sei - encherei o peito 
De orgulho e alegria...
Por ter resistido, por ter vencido,
Por ter encontrado a mim mesma - 
Apesar de todos os desencontros.
Agradecerei ao mundo por ter me abraçado;
E a Ele, por me permitir mais essa experiência.
Poderei, então, dizer que estive aqui 
E deixei um pedacinho de mim,
Que se imortalizará... que transcenderá...". 

[Lavínia Lins]

sábado, 13 de outubro de 2012

terça-feira, 9 de outubro de 2012


"Que eu me desencontre tantas vezes quantas forem necessárias para, ao fim, me encontrar...". 

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

"CONVERSANDO COM A FELICIDADE..."



"Eu, à felicidade:

Nobre senhora, possuo as tintas e os pincéis... só me resta a chegada da tela.

Ela, a mim:
Seja paciente, querida, tudo tem seu tempo. Nenhuma espera é em vão e nenhuma 'arte' deixará de ser contemplada... Em breve, ao abrir os olhos, verá que o céu possui mais cores do que o azul que hoje enxerga".

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

"SERÁ?"


"Entre tantos poderes,
Entre tantos poderosos...
Quem o é, na verdade?
Quem pode contar apenas histórias com finais felizes?
Onde está o paraíso?
Existirá mesmo, ou trata-se apenas de um consolo que criamos pra dar sabor aos nossos dias?
Será o 'amor maior' atingível?
E onde se encontra?
Será mesmo que mora distante?
Será que já esteve aqui?  
Será que já bateu à minha porta?
Será que o deixei ir?
Será?". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "I've never been to me" - Charlene:


terça-feira, 25 de setembro de 2012



"E, de repente, você percebe que é tão pouco, aquilo que poderia torná-lo irresistivelmente melhor. Mas, nem sempre o outro deseja, apesar de enxergar o caminho, segui-lo. Então, o lamento vem. E, no seu íntimo, em silêncio, torce, de dedos cruzados...".

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 21 de setembro de 2012


"A essência do Homem é vista pelo reflexo das suas mais singelas atitudes...". 

[Lavínia Lins]

quinta-feira, 20 de setembro de 2012


"Entre passos tímidos, vou... plantando as sementes do que, amanhã, será realização". 

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

"PÉS DESCALÇOS"



"Quero me despir do medo; das prisões que me atrasam; dos seres que carregam os melhores fragmentos do que há em mim... 
Quero andar com os pés descalços, sem temer os espinhos... Não por inexistirem, mas por saber que poderei arrancá-los sem sentir dor...".

[Lavínia Lins]

domingo, 16 de setembro de 2012

"BREU"


"Ao cair da noite,
Meus sonhos despertam
Num impulso instantâneo;
Sedentos por encontrar,
Entre os reflexos do mar,
Teus olhos...
Aqueles que, de tão vivos, 
Contagiam a minha existência;
De tal modo que, me vejo flutuar
Entre as estações,
Em meio a canções sem final,
De melodias doces,
Compassadas com primor.
Ah!, se fosse dono do mundo,
Trocaria as manhãs e as tardes
Por esses encantados breus,
Que me fazem companhia
E me levam até você...". 

[Lavínia Lins]

Postado originalmente em:  http://sandracajado.com.br/2012/09/13/breu/ 

Ao som de "Iluminado" - Vander Lee:




segunda-feira, 10 de setembro de 2012

"O AMOR CHEGARÁ"


"Somos as rimas da canção
Somos o reflexo do luar
Somos mais que coração
Somos almas a navegar

Entre versos de poemas
Entre luzes a cintilar
Venceremos as tormentas
E o amor nos chegará...". 

[Lavínia Lins]

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

terça-feira, 4 de setembro de 2012

"ILHA"


"Abro as janelas da vida
Me encontro perdida em mim
Sei que do outro lado há uma ilha
Que me chama, em cantos, sem fim

Quando abro um sorriso, ela me sorri de volta
Mostrando que há muitos caminhos a seguir
Se ficarei parada ou seguirei com a esperança torta
Somente o meu coração é quem poderá definir".

[Lavínia Lins]

sábado, 1 de setembro de 2012

"ENCONTRO"



"Os braços se encaixam, os rostos se tocam;
As lágrimas, felizes, correm livres e soltas...
Os cabelos trazem em si as histórias
E as memórias de tantas terras distantes,
Mas os olhares cintilam a uma só luz,
Ardente e perene, como um farol de sonhos.

Então, num instante que parece eterno,
Tudo o que outrora se dividiu e apartou
Agora se une em ritmos de amor e paixão,
Ao nascer a madrugada que tanto ansiava
Por sua derradeira concretização...

E, finalmente, com toques de magia,
Os corpos que antes eram duais 
Transmutam-se em uma só figura;
As almas, que incessantemente se
Buscavam pela imensidão dos mundos,
Fundem-se num compasso harmonioso
Como sinfonia orquestrada com mestria,
Embalada pelo palpitar dos corações
E pelas confissões ao ouvido sussurradas – 

Aquelas que, em incontáveis ocasiões, 
Foram impressas em versos e em trovas 
Esboçadas em noites de encanto,
Sob um luar deveras embriagante".


[Lavínia Lins & Pedro Belo Clara]

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

"DE MÃOS ATADAS"



"Olhos assustados...
O mundo a faz temer.
Sente-se sozinha, desprotegida.
São os efeitos que o tempo 
Tende a causar naqueles que sonham.
Então, numa noite enluarada,
De olhos cerrados, vê-se flutuando
Por entre rimas e canções,
Assinadas por um alguém que nunca viu,
Mas que, ainda assim, lhe faz companhia.
Se é sonho, ou reflexo dos seus anseios, 
Não importa...
Mais vale o que lhe faz sentir:
Abraçada, de mãos atadas,
Envolvida por uma plenitude sem fim...". 

[Lavínia Lins]

Postado originalmente em: http://sandracajado.com.br/2012/08/30/de-maos-atadas/

segunda-feira, 27 de agosto de 2012


"Fios de um sopro de lembrança...
Espalhados no chão, junto os seus restantes.
Com eles, alimento a doce esperança
De provar mais uma noite desse amor inebriante".

[Lavínia Lins]

Ao som de "Fascinação" - Elis Regina:




sexta-feira, 24 de agosto de 2012



"Nenhuma despedida é definitiva, caso não a tenhamos praticado, antes de tudo, dentro de nós mesmos". 

[Lavínia Lins]


terça-feira, 21 de agosto de 2012


"Pra te decifrar, fiz a leitura das eloquentes conjugações do teu olhar...".

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

"FUSÃO"


"Enquanto a noite cai,
Nossos corpos se entrelaçam,
Numa cadência singular, envolvente.
Pernas e braços em sintonia;
Almas se confundindo, com querer.
Desenharia, sem contar as vezes, 
Esta cena inebriante...
Mas, nem que fosse o 'rei' dos traços,
Atingiria a fidelidade do culto
Que as suas curvas,
Sinuosas curvas, merecem...
Nelas, deleito-me e entrego-me,
Sem medo das derrapagens, dos abismos.
Em você, encontrei estradas que me levam
A destinos nunca visitados;
A continentes meus, inóspitos, intocados.
Com você, qualquer noite estrelada
Se faz plateia, sedenta por assistir
Ao mais belo dos espetáculos:
Duas almas, formando uma só...".

[Lavínia Lins]




sábado, 18 de agosto de 2012


"Ah, madrugada embriagante!
Seus mistérios de luz me contagiam.
Inspiram versos e canções numa melodia sem fim.
Se rimo ou se embaraço as letras, pouco importa.
O que vale é que destilo todo o sentimento que carrego aqui.
Deixando ficar, apenas, o que me serve pro bem...".

[Lavínia Lins]

quarta-feira, 15 de agosto de 2012



"Há quem fale muito de si, sem falar o que, deveras, carrega no silêncio do seu íntimo". 

[Lavínia Lins]

sábado, 11 de agosto de 2012

"VOCÊ"


" Dias e dias vividos sob a cinza sombra...
Mas eis que, de repente, você... em cores - 
Tantas, que nem sei precisar os nomes.
E, ao falar em nome, rende-se a sabedoria
Aos seus pés, por não o saber definir.
Quantas são as suas faces, sempre reluzentes,
Espertas, cheias de uma vida nunca experimentada
Por este pobre coração que deseja ser seu...
Se tivesse que resumir o efeito que causa em mim,
Ah!... Eu não o conseguiria...
Teria, de mãos dadas com a sabedoria, de dobrar os joelhos
Diante desse corpo, desenhado com minúcia,
Que se apresenta diante dos meus olhos, 
Em cada chamada de pensamento 
Que a minha sedenta alma anuncia.
E, neste ritmo, regado por fragrâncias de anseio
Em descobrir a sua fórmula, me deleito e me entrego,
De olhos cerrados, sussurrando, em suspiros, o seu nome...".

[Lavínia Lins]

Postado, originalmente, em http://sandracajado.com.br/2012/08/02/voce-3/

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

"VCL"


"Eis que, de repente, no meio da noite - 
Aquela, fria e quase muda,
Um som recheia o seu quarto.
De longe, sinais de um amor fraterno,
Que nem as forças do tempo conseguiram apagar.
Ele lembra daquela meiga face que,
Por mais que o anos desejem marcar,
Nunca deixarão de ser infantis;
E, então, deseja tê-la em seu colo, em acalento;
Apenas para dizer, sem palavras, 
Que ela não deve ter medo,
Pois não está sozinha.
Na verdade - pensa ele -, nunca esteve;
Nem mesmo durante os dias em que o afastamento falou-lhes.
Assim, sem querer perder tempo - 
Pois já é conhecedor das suas penas,
Entrega ao vento a sua mensagem,
Que, a ela, é entregue com um sabor doce.
E a madrugada lhe concede estrelas, em forma de versos...". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "amigo" - Roberto e Erasmo Carlos:




quinta-feira, 9 de agosto de 2012

"DA MINHA JANELA"


"Me via distraída...
Olhava o mundo e nada via
Não sabia se, de fato, existias
Em noites frias, mal adormecia
Quando dava conta, amanhecia
Já não ouvia a melodia
Lembrava do encontro que se repetia
Ao assaltar-me, em melancolia
Trazendo pautas de um novo dia
Cheio de flor e caligrafia
De sorriso e alegria
Escrevi por horas - já nem sentia
Era o seu aroma que me conduzia
Me trazendo à vida, o que me fazia,
Compor canções de prosa e poesia".

[Lavínia Lins]


quarta-feira, 8 de agosto de 2012


"Feche os seus olhos, os seus ouvidos, a sua boca...
Deixe que somente o seu coração fale por você. 
Pense, ao menos desta vez, nos seus acertos,
Nos seus alcances, nos seus gestos de gratidão.
Pense nos auxílios que prestou, nos perdões que concedeu, nas suas orações...
Pense, agora, no abraço que não deu, na mão que não apertou, na declaração que guardou.
Pense na música que não dedicou, nos sorrisos que escondeu, nos bons desejos que vieram e deixou que fossem, sem nem tentar alcançá-los.
Pense... ao menos por hoje.
E então, faça!". 

[Lavínia Lins]

terça-feira, 7 de agosto de 2012


"Alguns acasos funcionam como dosadores dos nossos ímpetos. Aos sinais, ou como quer que chamem, sou sempre obediente...". 

[Lavínia Lins]

segunda-feira, 6 de agosto de 2012


"Eu vejo vida no raiar do dia...
No cantar dos pássaros,
No doce movimento que o vento
Faz ao encontrar a minha cortina.
Eu vejo esperança nas nuances
Que o olhar daquela criança feliz
Me apresenta, sem querer...
Tocar o céu, não sei se será possível,
Mas algo carrego comigo, e é certo:
Posso pintar, todos os dias, o meu céu
De um azul tão singular que nem eu,
Por mais que seja o pintor, sei a fonte.
Só sei que é lindo e faz um bem danado...". 

[Lavínia Lins]

Ao som de "O que você quer saber de verdade" - Marisa Monte:


sexta-feira, 3 de agosto de 2012



"Nós transcenderemos, amor, 
Nós transcenderemos...
Venceremos o efeito do tempo 
E edificaremos o nosso castelo!
E de pronto eu ascenderei
À sua torre mais subida,
Fincando com imenso fervor
A bandeira que há em nós – 
Para que o mundo inteiro
Saiba as linhas do nosso amor
E a invicta insígnia que vibra
Em nossos corações!

Nós transcenderemos, amor,
Nós transcenderemos...
E não permitiremos que as vírgulas
Nos venham pautar as frases,
Nem que as viperinas línguas
Venham corroer as nossas forças
Ou as esperanças que povoam
Nossas mentes e corações!

Alimentemos a crença de que,
Noite e dia, nos embalam as canções
De um amor tão puro e singular,
Cantado em dó, amarrado com nó
De marinheiro que navega pelo mar,
Sem temer as tempestades e as ondas
Que lhe surgem ao desafio…".

[Lavínia Lins & Pedro Belo Clara]

terça-feira, 31 de julho de 2012



"Há dias pra amar, pra chorar, pra trabalhar, pra preguiçar.
Há dias pra dormir, sem parar; pra acordar, sem desejar.
Mas há também dias pra parar, raciocinar, 'faxinar' e decidir recomeçar...
Que seja hoje!".

[Lavínia Lins]